No encerramento da peregrinação militar a pé ao Santuário de Fátima

Fátima, 24 mar 2023 (Ecclesia) – O Bispo das Forças Armadas e Forças de Segurança disse, esta sexta-feira, em Fátima, no encerramento da peregrinação militar a pé àquele santuário mariano, que a vida da Igreja não se esgota “nas palavras das manchetes dos jornais”.

“Que nem hoje, nem no passado a realidade, a vida, da Igreja e dos cristãos se esgota nas palavras das manchetes dos jornais, ou nos dados parciais das notícias”, disse na homilia, enviada à Agência ECCLESIA, D. Rui Valério.

A peregrinação militar a pé a Fátima das Forças Armadas e das Forças de Segurança começou, em Lisboa, esta terça-feira e terminou na manhã desta sexta-feira na Capelinha das Aparições.

Na celebração, D. Rui Valério realçou que “ser peregrinos de Deus, como o somos nós ao vir junto aos pés de Maria, aqui na Cova da Iria, é, ao mesmo tempo, participar e construir dessa vocação realizada do mundo, da vida, da história: ser Morada de Deus”.

Os peregrinos são convidados a contemplar, “ou melhor a individualizar, os passos que levam à construção dessa abertura no horizonte da vida e da história e que consentem o seu refrescamento e portanto que não sufoquemos sob a opressão do imediato e do imanente”, sublinhou o Bispo das Forças Armadas e Forças de Segurança.

“Ser peregrinos, como nós o fomos e o somos, incute-nos o desejo de nos despojarmos de todo o homem velho que nos habita, para nos revestirmos de Cristo, homem novo, que vive e age na senda do Espírito”, finalizou.

LFS